PENITENCIÁRIA DE GUAÍBA OFERECE DIGNIDADE ÀS DETENTAS POR MEIO DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO MENSTRUAL

Fruto de uma parceria entre a empresa Herself, a Superintendência dos Serviços Penitenciários e da Secretária de Justiça e o Sistema Penal Socioeducativo, a penitenciária feminina de Guaíba (Rio Grande do Sul), passou a contar com oficinas que versam sobre a educação do corpo, menstruação e produção de bioabsorventes reutilizáveis que possuem uma duração estimada de até três anos. Esse projeto partiu da preocupação relacionada à pobreza menstrual, saúde e falta de autonomia diagnosticada nos presídios brasileiros cuja população é composta por mulheres e homens trans, que se encontram em estado de precariedade por conta da negligência estatal no que concerne às suas necessidades básicas.

A primeira etapa desse projeto contou com um orçamento de R$7.400 e conseguiu produzir até 1.200 bioabsorventes que serão distribuídos em kits com três unidades cada. Essa iniciativa, além possibilitar a confecção de bioabsorventes entende a importância do ensino da política de educação menstrual entre as detentas para que haja a compreensão da sua importância para a sua saúde e dignidade.

Disponível em : Pobreza menstrual: oficina ensina presas a fazer bioabsorventes - 06/04/2022 - Cotidiano - Folha (uol.com.br)


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo