top of page

Dois anos da maior tragédia carcerária do Pará

Com um saldo de 62 mortos, em que 16 pessoas perderam a vida por asfixia e 16 foram decapitadas, o Presídio de Altamira no Pará completa dois anos desde o maior massacre do estado e segundo maior do Brasil, atrás apenas do ocorrido no Carandiru. No total, 58 pessoas foram mortas dentro do presídio e quatro no percurso para o hospital. Essa rebelião foi fruto de um conflito entre dois grupos rivais que cumpriam pena no Centro de Recuperação Regional de Altamira, no sudoeste do estado. Após o fatídico episódio, o Conjunto Penal foi desativado e os detentos foram transferidos para o Complexo Penitenciário de Vitória do Xingu. Atualmente o Presídio de Altamira se encontra em reforma.


Para mais informações, acesse:


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page