A PENITENCIÁRIA ESTADUAL DE MARINGÁ É UM EXEMPLO NA GERAÇÃO DE TRABALHO EM SUA UNIDADE PRISIONAL

com uma taxa de 60% de detentos estudando e 48% envolvidos com o trabalho, a Penitenciária Estadual de Maringá é um exemplo para as penitenciárias do país ao garantir maiores oportunidades e acesso ao trabalho e à educação. Ao todo, a população carcerária da PEM ultrapassa a marca de 200 detentos que estão realizando diversos trabalhos na penitenciária.

Esse projeto, além de contribuir na reinserção do apenado na sociedade, garante menores índices de reincidência ao crime ao permitir que os reeducandos tenham contato com a educação e profissionalização. Além disso, destaca-se a remissão e a remuneração de parte dos detentos que ao realizarem trabalhos na PEM recebem 75% do valor do salário mínimo, uma vez que cerca de 25% são utilizados nas despesas administrativas das penitenciárias. A estimativa mostra que a quantidade de apenados no trabalho dentro da penitenciária pode subir com o passar do tempo e por conseguinte, gerará melhores benefícios para a gestão e para os indivíduos em regime de privação de liberdade.

Disponível em: Com 48% dos presos trabalhando, Penitenciária Estadual de Maringá estimula ressocialização | Agência Estadual de Notícias (aen.pr.gov.br)


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo